Bloco Operatório

Diretora | Ivone Fernandes Santos Silva
MD | ICBAS | Universidade do Porto
PhD | Ciências Médicas | ICBAS | Universidade do Porto
Assistente Graduada de Angiologia e Cirurgia Vascular
Professora Associada Convidada | ICBAS | Universidade do Porto
 https://www.cienciavitae.pt//pt/7511-AE18-CD82
Contactos: 913393477  | VPN 82820

Enfermeiro Gestor | Nelson Coimbra
BSc | Enfermagem | Escola Superior de Enfermagem de Santa Maria do Porto
MSc | Medicina de Catástrofe | ICBAS | Universidade do Porto
 https://orcid.org/0000-0002-6970-8627

Missão

O Bloco Operatório de Cirurgia Convencional do Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUPorto) tem como missão principal proporcionar o ambiente físico e os recursos humanos e materiais necessários à prestação dos melhores cuidados de saúde cirúrgicos, manter elevados níveis de excelência e rigor, segundo o “estado da arte”, respeitando sempre o princípio da humanização, e fomentar a formação pré e pós-graduada, assim como a investigação. Deve promover o orgulho e sentimento de pertença de todos os profissionais, assegurando com empenho os objetivos institucionais de forma a obter a máxima rentabilização dos recursos. 

Visão 

Obter reconhecimento por parte dos cidadãos e dos nossos pares como um serviço de referência e superioridade, garantindo a excelência clínica, a inovação e a eficácia como instrumentos fundamentais da sua diferenciação técnica.  

Promover uma cultura de reflexão positiva, assumindo como primado o tratamento do doente, num processo de melhoria contínua, centrado nos resultados e ganhos em saúde para o doente. 

Valores 

Praticar a equidade, acessibilidade e responsabilidade. Procurar novos conhecimentos e praticar a investigação como forma de consolidar o saber. Constituir-se como uma equipa de trabalho que se envolve com a Instituição. 

  1. Humanização e Respeito: Tratar cada doente com atenção e de forma personalizada, promovendo a humanização entre todos os envolvidos. 
  2. Honestidade e Integridade Profissional: Tratar os restantes profissionais de saúde, doentes e suas famílias, com empatia, honestidade e ética.  
  3. Transparência na Comunicação: Fomentar a comunicação entre profissionais de forma a envolver e integrar toda a equipa nos cuidados prestados aos doentes em prole da segurança e qualidade no tratamento destes. 
  4. Qualidade: Estabelecer e superar padrões mais elevados, construindo um serviço inteligente e eficiente, que ofereça cuidados de excelência de forma atempada, apostando num processo de melhoria contínua da qualidade, através de auditorias e indicadores de desempenho. 
  5. Ambição, Espírito Crítico e Investigação Científica: Antecipar os desafios desenvolvendo formas inovadoras para inspirar comunidades com ganhos em saúde.