Preparação para o parto

Que devo saber sobre o trabalho de parto? 

  • O parto é um acontecimento natural, não necessitando, numa percentagem significativa de casos, de intervenção externa
  • O parto vaginal é a melhor solução para a mãe e o bebé, exceto nos casos em que haja contraindicação
  • Em qualquer altura do trabalho de parto poderão surgir complicações que obriguem ao recurso à cesariana (quando o estado fetal não é tranquilizador, quando o trabalho de parto não evolui conforme seria expectável ou em outras situações menos frequentes)
  • A maioria das grávidas entra em trabalho de parto espontâneo por volta das 40 semanas. Se isso não acontecer, estando tudo bem com a mãe e o bebé, normalmente espera-se pelo desencadeamento do trabalho de parto espontâneo até às 41 semanas
  • É difícil de calcular a duração do trabalho de parto. Pode estender-se por várias horas estando dependente de vários fatores
O que é o trabalho de parto?

O trabalho de parto consiste num processo através do qual o feto é expelido do útero materno. Este requer a existência de contractilidade uterina regular, cuja eficácia se traduz na progressiva dilatação e extinção do colo do útero, bem como na contínua “descida” do bebé, através do canal de parto, até ao nascimento.

Tipos de parto

  • Parto eutócico:
    Parto por via vaginal sem recurso a qualquer tipo de instrumento.

  • Parto distócico por ventosa ou fórceps:
    Parto por via vaginal com recurso a ventosa ou fórceps aplicado pelo obstetra para abreviar a saída do feto (quando o estado fetal não é tranquilizador, devido a exaustão materna ou outras causas).

  • Parto distócico por cesariana:
    Parto por via abdominal realizado no Bloco Operatório por indicação médica.
Noções básicas


Fases do trabalho de parto


O diagnóstico de início de trabalho de parto nem sempre é claro, uma vez que a existência de contractilidade uterina dolorosa no termo da gravidez, numa fase precoce, pode não adquirir a eficácia desejada para promover alterações cervicais e assim iniciar o trabalho de parto.
O trabalho de parto pode dividir-se de forma genérica em três períodos:

1- Dilatação e extinção do colo uterino:

  • O 1º Período de Trabalho de Parto corresponde a alteração do colo uterino: Extinção e Dilatação.

    • Extinção do colo: em trabalho de parto, devido às contrações uterinas o colo vai ficando cada vez mais fino até estar completamente extinto.

    • Dilatação: em trabalho de parto, devido às contrações uterinas o colo vai ficando cada vez mais dilatado até estar com dilatação completa (cerca de 10 cm dilatação).
2- Período expulsivo:

  • O período expulsivo inicia-se com a dilatação completa do colo e termina com a expulsão do feto;
  • As contrações e o esforço expulsivo que a grávida faz conduzem ao nascimento do bebé;
  • No decorrer do parto, poderá haver a necessidade de fazer uma episiotomia - corte no períneo. Esta não é realizada por rotina, apenas se for manifestamente necessária para facilitar a saída do bebé e evitar o risco grave de laceração;
  • O corte do cordão umbilical será realizado pelo menos 1 minuto após o nascimento.
3- Período - saída da placenta:

  • Inicia-se após a expulsão do feto e termina com a expulsão da placenta e das membranas;
  • Normalmente é um período curto, em que ocorre o descolamento e expulsão da placenta. A principal complicação que pode ocorrer nesta fase é a hemorragia.
Pós-parto imediato

As duas horas a seguir ao parto correspondem ao pós-parto imediato. É o momento da primeira amamentação; da vinculação entre a mãe, bebé e acompanhante; da vigilância do recém-nascido e dos sinais vitais e hemorragia da mãe.